18 de outubro de 2014

Mais do mesmo

É impressão minha ou anda no ar um cheiro a demagogia politica que não se pode? Estes senhores do poder andam há 3 anos com conversas apocalípticas acerca de tudo. E para não ficarem mal vistos, passam essas conversas à prática.

De repente toda a conversa produzida em torno do orçamento de estado para 2015, parece fazer-nos crer que o futuro será em tons de rosa, o que até não deixa de ser verdade atendendo às mudanças lá para o Largo do Rato.

Mas rosa ou não, tenham sempre em mente que estas euforias pré-eleitorais cheiram sempre ao mesmo. E se por qualquer motivo tiverem esquecido do odor exalado, abram o link que segue aqui:


Um dia volto com coisas mais alegres e bem mais interessante que políticos e politiquices.

16 de outubro de 2014

Prometo...

...que um dia destes venho aqui e escrevo qualquer coisa do foro do coiso e tal. Até lá, por favor...


25 de julho de 2014

A mil à hora

O título resume o conteúdo. Finalmente está de pé a exposição Cor de Lisboa que surgiu de uma ideia no meu curso de Multimédia. Para quem costuma visitar a minha página de Facebook por certo já por lá viu algumas referências ao evento. Alguns de vocês já aderiram até à página oficial, facto que aproveito para vos agradecer.



Para além de estar envolvido na organização desde a ideia base até à sua montagem, a minha principal tarefa foi, adivinhem lá, o video. Reunido com uma equipa de pessoal fantástico conseguimos um produto final que nos deixa a todos muito orgulhosos. Desta vez não me envolvi tanto na captação de imagem, mas sim na edição e pós-produção, algo que adoro fazer. O resultado está patente no site da exposição e no canal de Youtube, ambos criados para o efeito. Para saberem como lá chegar consultem a página da exposição (queriam a papinha feita, eu sei). Deixem o vosso feedback que é muito importante para saber(mos) se estou (estamos) no bom caminho.

Por outro lado estou igualmente envolvido na concepção de um videoclip para o meu amigo Jaime Mendes (ex African Voices) que acaba de lançar um álbum intitulado Gratidão, que conta com a participação de Tó Cruz, que já ganhou um Festival da Canção. Devo dizer que muito me honra ver o meu nome creditado na ficha técnica. Já trabalhara com o Jaime anteriormente na elaboração do Making Of de uma sessão fotográfica em parceria com outra boa amiga, a fotografa Sofia Garrido. Falta a edição final. Passem pela página do Jaime Mendes se querem matar alguma curiosidade.



Ainda falta muito para Agosto?

30 de junho de 2014

Tire partido do seu Facebook

O assunto não é Bloggeriano e sim Facebookiano, mas até que me dá um bom motivo para debitar por aqui uma boa dose de letras. Por isso apertem os cintos de segurança e deixem-se levar por mim nesta viagem.

Caros amigos, eu compreendo que sendo eu um gajo descomprometido e sem apetite especial por mudar essa situação, nutram por mim um certo sentimento de paternalismo e que tentem fazer de tudo para que essa condição se altere. Como não sou gajo de ficar indiferente aos que me querem bem, resolvi dar-vos uma quantas dicas que facilitem a vossa vida no futuro e se aproximem mais daquilo que possam ser as minhas eventuais necessidades.

Dito isto, passemos à questão prática: Sempre que queiram ver-me alegre e a dar mais do que 2 linhas de conversa a alguém criem um perfil de Facebook que me atraia verdadeiramente. Eu percebo a ideia de colocarem umas fotos de uma rapariga com um certo de ar de estar a jogar na minha liga (isto se acharem que eu tenho apetites por mulheres ligeiramente anafadas), mas que ainda assim pode ter um ar apetecível. Mas desencorajo-os desde já. Se querem prender a minha atenção terão de ser um pouco mais rigorosos com os padrões e com determinados detalhes.

Façam assim:

  • Nunca criem um perfil e no minuto a seguir façam um pedido de amizade. Fica algo suspeito, portanto esperem o tempo suficiente para que tenha credibilidade;
  • Carreguem conteúdo credível ou que o aparente ser. Quatro fotos e nenhuma informação não se enquadra no que acabei de referir;
  • Também não metam logo conversa "à bruta" com um tipo vinda assim do éter. Um rapaz com dois dedos de testa despista-vos em três tempos apenas com frases de menos de seis palavras;
  • E por fim o mais importante: ao menos que encarnem um personagem que seja atractivo. Não se aceita menos que uma Irina. A pessoa continua a saber que é da treta, mas pelo menos distrai-se.


Espero com isto ter contribuído para que no futuro façam de mim um homem feliz. Ah outra dica: façam-me rir que eu gosto.

24 de junho de 2014

Hoje é o teu dia




Há dezassete anos era um chavalo de vinte e quatro. Tinha pouca barba, mas ainda assim era munido de algum pelo na venta. O meu projecto de vida começara há cerca de um ano quando achara que já era um homem capaz de sustentar uma família. Até lá, andara a perder tempo na escola e a gorar as expectativas que uns pais esperançados e esperançosos haviam depositado em mim. Se isto é verdade, também o é o facto de nunca lhes ter dado grandes motivos para alarme. Resumindo, quis passar pela escola ao sprint para depois me fazer à estrada.

Não vos quero fazer um resumo da minha vida. A intenção era situar-vos no tempo em relação ao verdadeiro motivo pelo qual hoje os incomodo. Há dezassete anos atrás, este que aqui vos fala, via nascer Camila de seu nome próprio, que em boa hora fora escolhido por sua mãe. Daí para a frente nunca mais fui o mesmo. E se de tenra idade nos vimos metidos numa ponte aérea entre Lisboa e Oslo, não foram nem nunca serão os 3500 kms que nos separam que me farão gostar menos da minha filha querida, que para mim nunca deixará de ser bebé. Agarro-me aos intervalos de tempo em que essa distância encurta e a eles me seguro e recarrego as baterias.


Parabéns Camila. Que tenhas um dia feliz.

15 de junho de 2014

É uma questão de fazer as contas



(A expressão que dá título à entrada é da autoria deste senhor, que anda lá fora a lutar pela vida)



Começo a ficar cansado de ter de pedir desculpa cada vez que aqui venho, mas quando é legítimo é legítimo e ponto final. Por conseguinte começo por aí e fica já o caso arrumado:

Peço desculpa pela minha falta de assiduidade, mas _______________________________ (e aqui colocam o que acharem mais conveniente).

Aproveitei para fazer uma pequena pausa na minha luta diária, porque me apetece desabafar convosco, fiéis seguidores.
Que não é fácil agradar a todos já não é novo e nem adianta querer tirar algo mais disso, mas que também não é fácil fazer perceber o quão difícil certas coisas são de fazer também é verdade.
Por alguns momentos imaginem e reflictam sobre a seguinte situação:

Executam um trabalho pelo qual recebem uma determinada soma previamente acordada. Com o decorrer do tempo as coisas vão fluindo, mas como o trabalho se adensa, vocês chegam à conclusão que aquilo a que se propuseram não é exequível por uma série de parâmetros que (ainda) não interessa determinar por esta altura. Mesmo assim seguem com a tarefa e tentam que fique o melhor possível, porque têm brio no que fazem. Agora vem a pergunta do milhão de dólares:

Não ficam frustrados e até com um pouco de mau perder quando aquilo que fizeram não é reconhecido como sendo válido?

Aquele rapaz lá do fundo está a dizer que se acordei uma coisa e dei outra tenho que sofrer as consequências. Tem razão sim senhor. E como eu procuro ser sensato vou aceitá-las, venham elas de onde vierem e de que forma possam tomar.

Mas a minha sensatez também me leva a contrapor e sou forçado a defender a honra como nos tempos antigos:
- Ó jovem! E se eu te disser que esse trabalho me rende um valor por cabeça compreendido entre os 20 e os 30 ganços???
Ao que o jovem responde:
- Azarito. O que está combinado está combinado. Deverias ter pensado melhor nisso.

O gajo apanhou-me outra vez, pá! Quem é que o chamou para me ouvir em desabafos?
Volto à carga e respondo assim:
- Certo. Mas então vamos lá por a coisa em pé (calma que não é nada disso) e imaginemos o seguinte cenário: vocês aceitariam trabalhar por, digamos 3€ à hora?... Aaaahh, todos estão a de acordo que não! Então adiante… Ainda assim imaginem que eu, como sou um bacano, apenas levo pelo meu trabalho esses 3 euros por hora. O trabalho de que vos falei atrás demora em média entre captação de imagem e edição da mesma entre 8 a 9 horas (podendo ser até mais extenso, dependendo muito do que há para editar). Nele terei de incluir despesas de deslocação, como combustível e desgaste da minha viatura. Terei igualmente de meter no bolo material de suporte físico (DVD, labels, capas) e electricidade.

Sei que não conseguem quantificar em valores determinadas variantes, mas outras sim e por agora já podem fazer uma soma. Agora multipliquem essa soma por 12 (o número de trabalhos executados) e vejam o resultado final.

Ainda se lembram quanto é que vos disse que cobrei por cabeça?...

Até um dia destes, caros amigos. Obrigado por me deixarem ter este desabafo.

8 de maio de 2014

A bola e o trânsito

Eu, que até sou benfiquista, venho aqui expressar uma preocupação transversal a outro tipo de clubites. Se por um lado esta constância de vitórias ajuda na auto-estima de 6 milhões de portugueses, e que por estas alturas até se esquecem que elegeram um gajo chamado Coelho que lhes mete constantemente a mão no bolso, por outro tem fortes repercussões na mobilidade urbana. Hoje em dia a zona do Marquês do Pombal é um inferno 24 horas por dia.



Pensem nisto.

7 de maio de 2014

Tem gente por aí?

Estou neste preciso momento à espera que o meu software de edição colabore comigo, coisa que ele vai fazendo, mas de uma forma que provoca em mim aquela sensação de arrepio que se sente na presença de uma lima das unhas em pleno uso. Estou em crer que consigo ouvir os bits a passar de um lado para o outro.

Como tal, aproveitei para vir aqui marcar o ponto, coisa que não tem sido fácil de fazer, para grande regozijo vosso em contraponto com o dos vossos psicanalistas. É assim como aquela coisa que os cães têm de mijar para o poste e marcar o território. 

Feito que está, vou continuar por aqui à espera e rezar para ter a sensatez suficiente de não cortar os pulsos.

Volto aqui logo que possível, talvez ainda neste século.


19 de abril de 2014

Em jeito de balanço


Cortesia: www.sofiagarrido.com

Esta semana que termina foi alucinante. Propuseram-me uma tarefa que me entusiasmou mesmo antes de começar. O desafio passou rapidamente a estímulo e o ritmo a que vivi não me deixou pensar em muito mais para lá disso. Até agora acho que consegui cumprir com as expectativas. Com as minhas e com as de quem me desafiou. 

Mas ainda falta meia parte. Agora é mais uma semana para preparar um produto final do qual me possa vir a orgulhar e a deixar satisfeitos todos os envolvidos.

Passei por aqui para deixar esta nota. Esta e mais outra: Quero agradecer profundamente ao meu colega e amigo Pedro Assunção por apostar e por confiar nas minhas (ainda) curtas, muito curtas, credenciais. E já agora ao pais e aos meninos do Almada Atlético Clube, do escalão de Infantis de 2001 por me terem facilitado a vida.

E por aqui me fico, porque tenho uma série de trabalho para editar.

Boa Páscoa.


7 de abril de 2014

Dicas para uma vida melhor

Se és ou já foste um politico ou um banqueiro há duas palavras sem as quais não vais querer passar. Anota, por favor:


DILATÓRIO
PRESCRIÇÃO


21 de março de 2014

Entrada em modo Facebook

Em tempos privei de perto com uma pessoa que, sempre que achava que era altamente injustiçada por outrem, alvitrava a seguinte frase: "O que é nosso está guardado".
Foram anos a ouvir isto em jeito de auto consolação. E eu assentia por alguma simpatia.


Agora que já é oficial posso finalmente dizer que sou forçado a concordar com essa pessoa. De facto o que era seu estava mesmo lá bem guardadinho.

Bom fim de semana!

19 de março de 2014

Canal do Youtube

Não tenho conseguido manter o blogue actualizado, é certo. Folgo que muitos mo tenham lembrado. A verdade é que as duas últimas semanas têm sido de loucos e se é verdade que continuo a ser um assalariado do Estado, não mesmo verdade é que esteja com falta de trabalho. Se não são os meus projectos pessoais é o meu curso e é por estas lides que tenho gasto os meus dias e noites... e dias... e noites!

E por falar em curso, entreguei hoje um trabalho para um determinado módulo que agora termina. O produto final não está inteiramente do meu agrado, mas dado que me foi dado um deadline de uma segunda-feira perto da hora do almoço, para a terça-feira seguinte até às 00:00, contando que a malta tem ainda outras coisas para fazer, não me posso dar por insatisfeito.

Fui incentivado pelos meus colegas a partilhá-lo com os frequentadores do tasco e, como tal, cá estou eu a fazê-lo. Como é muito pesado para colocar directamente aqui, deixo-vos o link do canal Corta Fitas Multimédia (que é meu):


Passem por lá, vejam, partilhem, gostem, desgostem e critiquem à bruta.
Sobre os meus canais no Youtube: O canal Manuel Morgado está a ser progressivamente substituído pelo Corta Fitas, do qual vos falei atrás. Quem já era subscritor do outro e se quiser manter-se a par das minhas publicações deve mudar (não me responsabilizo por quaisquer danos mentais). Por agora não tem muitos conteúdos, mas a seu tempo as coisas vão ganhando forma. Seriam igualmente uns fofos se dessem aquele like que está guardado convosco n' O do Manel do Facebook (o mesmo se aplica para o Meo Kanal).

Mas também nunca se esqueçam que há vida para lá disto, portanto não se esqueçam de ir trabalhar ou para a porta do Centro de Emprego ou lá o que vocês fazem.

Obrigados.

12 de março de 2014

Sai um felatio à JC, sff!

O Copy Paste não é regra da casa mas hoje vai ter de ser. Sentem-se e apreciem a notícia retirada do revoluciontrespuntocero.cl, e que abaixo se traduz pelo blogue miltonribeiro.sul21.com.br/:


Francisco Javier Martinez, arcebispo de Granada, Espanha, deu conselhos às mulheres crentes para evitarem cair em pecado ao praticarem sexo oral com seus parceiros.
“As mulheres podem praticar felatio com seus maridos sempre que eles pedirem. Mas quando o fizerem, devem pensar em Jesus para não se tornarem pervertidas. “Recorda que não és uma pervertida”, disse a sumidade.
O prelado já tinha provocado polémica com o livro Cásate y sé sumisa (Case e seja submissa), lançado em Dezembro passado na Europa.
As homilias deste amigo devem ser uma animação, digo eu.







7 de março de 2014

Novo Video

Já rola n'O do Manel, em 807330 do Meo, mais um vídeo da autoria deste vosso amigo. Trata-se de uma promo para divulgação em Facebook, encomendada por um futuro jogador da bola. Passem por lá e vejam.



Para os que continuam a aguardar a publicação dos resumos em falta dos Infantis de 11 do FC Alverca... Vão ter de continuar a aguardar. Anda-se a trabalhar afincadamente em várias frentes, portanto não se consegue chegar a todo o lado.

Enquanto isso por Espanha...


Fonte: DN
Esconde-se bem este.
Nós por cá também temos gajos assim. Rebentam com grandes corporações, depois põem-se ao fresco e nunca mais ninguém os vê.


4 de março de 2014

Ah! Então era isso!

Por vezes questiono-me acerca do porquê de não acreditar na politica e nos políticos. Vejo este pequeno vídeo e acabo sempre por me lembrar da razão.

Neste caso, só mesmo com recurso ao interprete é que percebi o que aquele senhor de gravata azul queria realmente dizer. 


Nota breve: Quem se lembrar em que dia foram proferidas estas declarações ganha um conjunto de naperons para adornar os vossos aparelhos de TV.

3 de março de 2014

O melhor amigo do blogger voltou!


O homem voltou!
Já sabem o que têm de fazer: consoante as vossas preferências é agarrar na caneta, no tablet ou no computador, numa cerveja ou num copo de vinho, arranjar uma posição em que te sintas confortável e aguardar.

Não me parece longa a espera até que este manancial de conteúdos nos dê matéria para trabalhar.

28 de fevereiro de 2014

I'm backing to the USSR!

Planeta Terra. Século XXI. Consegues fazer compras sem saíres de casa. Consegues, quase ao milímetro, saber a localização de uma outra pessoa, mesmo que essa pessoa esteja a milhares de quilómetros de distância. Controlas equipamentos apenas com movimentos dos olhos. Consegues até imprimir comida.

Continente europeu. Mesmo século. A um canto deste pedaço de terra revivem-se tempos de guerra fria. O Pacto de Varsóvia reinventa-se e reagrupa-se. Há quem consiga hostilizar um povo inteiro pelo simples motivo de que esse mesmo povo não pretende ser governado por um líder que se prova ser um corrupto, um usurpador que roça o despotismo. Enquanto as mudanças acontecem, num país ao lado um presidente que, a ver, ainda não sabe que aconteceu uma coisa chamada de Perestroika, persegue quem diz mal de si. Prende-os até. Dá guarida ao líder do qual comecei por falar e avisa o país vizinho que, ou se afasta do bloco oposto ao seu, ou sofrerá represálias. E como se isso não bastasse já para ser tudo menos digno do século XXI, nem esperou pela resposta para fazer uma demonstração de força, ocupando uma república autónoma.


Se era para ser assim, então por que raio mudamos de século?...


24 de fevereiro de 2014

Direito de Antena

(Este espaço é da exclusiva responsabilidade do autor, que está ébrio e com uma grande camada de mau feitio, como sempre... No que toca ao feitio... Não ao resto... De maneiras que não liguem que é só o álcool fel a vir à tona.)


A democracia tem a sua piada, desde que não choque com as minhas convicções.



É com esta frase, que não sei se tem dono ou se a inventei agora, que pretendo começar. No que toca à liberdade de expressão e na maneira como cada um de nós utiliza a ferramenta "palavra", seja ela veiculada de boca em boca ou em forma de letra, sou levado a acreditar que continuamos todos a viver na Idade Média, onde só faltam mesmo as fogueiras para queimar bruxas. Isto tanto serve para quem a emite como para quem a recebe.

O exercício que fiz para chegar à conclusão (algo confusa) descrita acima, toma por base algo que só tem importância porque eu, vá-se lá saber porquê, lha quis dar. No entanto essa importância equivale, em ordem de grandeza, à que costumo dar ao acto de me sentar, de me levantar ou de me deitar. 

Como sabem, costumo partilhar as minhas entradas de blogue em determinados grupos de Facebook. Tenho o cuidado de não misturar as estações. Se falo de bola, partilho em grupos virados ao tema, se falo de coisas genéricas partilho noutros espaços, se falo de gajas... Bom, aí já não partilho. Acho que entendem a ideia. Ontem partilhei um texto sobre um congresso de um determinado partido. Até aqui nada de anormal. O pessoal comentou, foi ironizando e isto é reciproco, porque eu também gosto de dar umas larachas em jeito de "põe lá mais uma acha na fogueira". O que eu não estava à espera era que um auto-proclamado provedor do espaço, qual Diácono Remédios, me chamasse à atenção para a impertinência das minhas palavras. Ora isto remete à primeira frase do texto que agora vos escrevo.

Quem me conhece até sabe que adoro uma boa "luta", mas como nem estava para ali virado, preferi "sorrir e acenar". Voltamos à tal importância que se dá às coisas: Gastei mais linhas com isso do que aquelas que deveria ter gasto, ou seja, gastei a mais cada frase, cada palavra e cada letra. Saltei fora.

Entretanto já voltei. Sou demasiado fácil, não é o que estão a pensar?...

Não. Eu volto sim, não para proporcionar qualquer espécie de momento TV nem porque tenha problemas de ego exacerbado. Não sou desses. Sou dos outros (mas congratulo-me que se preocupem em achar que me possa eu mesmo achar uma prima donna). Volto ao grupo porque falei com alguém que efectivamente o modera e que me fez, de alguma forma realizar, que "sorrir e acenar" pode-se fazer e ainda assim ir dizendo aquilo que me apetecer dizer, dentro da civilidade que dita o bom senso. Por isso vão ter que me ir gramando.

E podia dizer muito mais, mas vou ali e já venho...

23 de fevereiro de 2014

Monty Python Marcelo



Viram o show de Stand Up que o Professor Marcelo "Deixa-me lá ir ao Congresso tentar limpar um pouco aquela má onda que criei acerca das presidenciais senão é que não tenho mesmo hipótese de ganhar a corrida ao tacho" Rebelo de Sousa deu ontem à noite, no Coliseu dos Recreios?

Sabemos que o recinto é conhecido pelos espectáculos de Circo e, como tal, a performance não defraudou expectativas.

21 de fevereiro de 2014

20 de fevereiro de 2014

Coisas que me vêm à cabeça de madrugada




Desde já me retracto. Não me desapaixonei, mas a vontade que sempre tive em escrever hibernou. Há tanta coisa a acontecer, com voltas que atropelam outras, que não sou capaz sequer de pegar na caneta, como eu gosto, e riscar o meu caderno preto com arabescos que só eu entendo. Não estou aqui para arranjar desculpas, mas para dizer simplesmente que isso vai ter de esperar por melhores dias. Não se fala neste texto de percas de inspiração ou de algo do género. Ainda há pouco tempo disse que não acredito nisso da inspiração. Ou há trabalho ou não há nada.

Aos que têm torcido por mim nessa coisa da escrita, peço um pouco mais de paciência. Quero que saibam que não vou descansar enquanto não vir umas quantas letras minhas impressas. Quero igualmente que saibam que se tal nunca vier a acontecer que não será por culpa do escritor. Apenas da sua má escrita.


Mas até lá terei de dar uma folga ao intento. Tenho as mãos cheias com coisas que precisam de mais atenção por agora. E se não as mimo convenientemente corro o risco de as vir a perder e, por arrasto, perder-me a mim também.

19 de fevereiro de 2014

Assim se vê a força do TC

E não é que o Constitucional continua a marrar com o Governo? Esses gajos são mesmo malandros, pá! Ou como diria Jorge Gabriel "são lixados como o carácter"... ou o carvalho ou sei lá o quê.

Seria caso para dizer que vai de chumbo em chumbo até à derrota final. E digo seria porque os mansos ainda vão acabar por lhe dar mais 4 anos para que acabem com o resto.

18 de fevereiro de 2014

Paga e não bufa!




Para quem está indignado com a notícia retirada do Expresso.pt, e que está espalhada por tudo o que é comunicação social, relembro que não é a primeira vez que o Estado assume publicamente a sua incompetência e obriga o cidadão a pagar por isso. Eu mesmo já tinha falado aqui sobre essa questão. Acrescento que entre um episódio e o outro poucos meses distam.

Dizem os sindicatos da função pública que pretendem avançar para os tribunais afim de travar a medida. Concordo e aprovo. No meio disto o que me arrelia é que, a mim, não me deram outra opção a não ser devolver um determinada quantia.

Deixem-se embalar por esta pseudo-onda optimista lançada pela máquina de propaganda do (des)governo e votem neles outra vez.



15 de fevereiro de 2014

O Guru


Fonte: publico.pt

Quem gosta de estar actualizado por certo que não deixou de ver esta notícia na comunicação social. Nuns com mais destaque, noutros com menor, noutros ainda com muita ironia à mistura. E esta é daquelas em que o sujeito visado se põe mesmo a jeito de todo o tipo de comentário. Não que isso lhe faça grandes comichões, acredito eu.

Como parte de vocês sabe, eu tenho alguma ligação com a Noruega. Por esse motivo sei que nem tudo foi dito ontem acerca da reivindicação do menino com aspecto de Garret e entranhas de Adolfo. Consta por terras do queijo castanho que o rapazinho se inspirou na linha de actuação de um outro personagem muito dado ao acto da chantagem por tudo e por nada.

Se estão neste momento a ver a segunda imagem que acompanha este texto já sabem de quem se fala. É verdade!



Os que acompanham algumas produções de Hollywood estão habituados a ver que por trás de um psicopata está sempre uma mente ainda mais brilhante ou mais pérfida. No caso nem é bem isso. É mais uma questão de copycat. Para quem não está familiarizado com o termo, denomina-se de copycat o acto de copiar as acções de um individuo e recriá-las de uma forma mais ou menos fiel.

Sei de fonte segura que antes de enveredar pela greve de fome Breivik esteve inclinado para a seguinte abordagem:

Ou me dão uma Playstation 3 ou os juniores do Sporting entram em greve de fome.

Também me foi dito que, com algumas folhas de jornal, fez uma espécie de mural na sua cela onde escreveu a lápis, em letras bem gordas:

PLAYSTATION 3?... NÃO CONHEÇO.

14 de fevereiro de 2014

Happy Valentine!

E como hoje também é o dia dos namorados, quero compartilhar convosco a minha mais-que-tudo. Aquela que está lá sempre que eu preciso e para o que der e vier.

Amo-te muito!




Ah, não é esta. É a de baixo.



Feliz dia dos namorados e das namoradas seja em que formato for!

Diz que está feito um homem!




Vou falar-vos de João Morgado. João Pedro da parte de Camila, sua irmã, Alcântara e Silva, da parte de sua mãe e Morgado da parte do pai, este vosso humilde narrador.

Vou dar-vos um teaser da história daquele puto que ainda ontem mal sabia cantar o "atirei o pau ao gato", mas hoje já calça o 45. Aquele mesmo que eu abanava para adormecer até ouvir chocalhar tudo lá por dentro e hoje já veste mais vezes a minha roupa que eu. Aquele que obrigava o avô a quilómetros incontáveis para adormecer no seu carro-push (era assim que chamava ao carro de bebé) e que hoje já quer fazer o bigode. Aquele a quem enfiei as mãos goela abaixo numa tentativa de desengasganço e que hoje já toma conta da avó quando acha que é caso disso.

Esse rapaz completa neste dia 13 anos de existência. É. Mesmo no dia dos namorados! Ou segundo as suas próprias palavras dia do João Morgado.

Esta é a história muito resumida do Guarda-Redes com chuto de Ponta de Lança e que tem uma pressa enorme em ser alto, como se o não fosse já.

É a história do João em edição condensada e não revista porque há ainda uma porrada de volumes para preencher.

Parabéns filho!



12 de fevereiro de 2014

Passatempo O do Manel

No video que segue logo abaixo desta introdução o Jorge diz "morreu o..." e depois algo de imperceptível. Ajude-nos a ajudar o Jorge e complete a frase, sabendo que a palavra seguinte começa pela letra c, seguida pelo o e termina igualmente com o.

Quem ganhar este passatempo fica imediatamente habilitado a passar cá por casa e fazer a faxina que já não é feita há meses precisamente à espera de uma ocasião destas.


Like via Blogger

De volta à propagação da palavra. Esta minha forma não é intrusiva como a dos "elders" ou Testemunhas de Jeová, não causa abate de árvores como as dos distribuidores de flyers e portanto é totalmente amiga do ambiente e de todas as outras coisas boas do universo. O único efeito secundário que tráz agarrado é o de vos confundir o cérebro. Mas confessem lá se não gostam de andar com esse cérebro cheio de vez em quando, hein? Portanto façam lá o bom do like e partilhem com aquelas pessoas que vocês acham que possam estar a precisar deste tipo de paliativo. 

Esta entrada não é sobre futebol

Vou escusar-me a comentar as incidências do jogo desta terça-feira. Quem quiser análises de vária ordem terá de as procurar nos meios de comunicação mais credíveis, como é o caso do Facebook.

Queria sim deixar um pequeno apontamento que me foi escapando, mas que me apercebo ter feito parte da história do derby. Estava eu a ver os rescaldos na RTP Informação, quando deram um directo da saída das claques do Sporting de regresso a Alvalade. À frente da caixa de segurança seguia o repórter que recolhia o feedback do porta-voz da PSP acerca das incidências extra-futebol. Este congratulava-se pelo facto de não terem sido registados qualquer tipo de acidentes.
Mas afinal houvera um.

Como poderão ver na foto em caixa, os adeptos do Sporting quiseram entrar no estádio equipados com coletes reflectores, daqueles que se usam, por exemplo, nas obras. Segundo a mesma fonte da PSP, foram impedidos de o fazer porque dessa forma poderiam ser confundidos com os agentes de segurança do recinto desportivo e com a própria polícia. Esta é a versão deles.

Foto: Record.pt


Eu cá digo que não os deixaram entrar com "aqueles" coletes por não estarem homologados para a utilização em recinto desportivo. Será que se vão seguir as respectivas coimas?


11 de fevereiro de 2014

The Champiooooons!

Nota introdutória: o título deve ser lido a cantar mentalmente o final de um hino que passa sempre nos jogos da bola à terças e quartas feiras

Alguém que me ajude aqui com uma dúvida que trago agarrada ao cérebro:

Hoje não é terça-feira, dia de xampion zligue, pois não?... 

Bem me parecia que não, no entanto estava algo confuso com isso. É que o Benfica andou por lá até perto do Natal, mas o Zbordingue já nem xampion zligue sabe como é que se diz e daí a minha confusão com estes jogos à terça-feira.

Grato pela ajuda.

10 de fevereiro de 2014

Quilometro Zero





Comecei no passado sábado um trabalho que me vai durar várias semanas e no qual estarei ocupado algumas horas por dia, incluindo fins de semana. Por esse trabalho só serei pago lá para perto do Verão e uma verba que será bem inferior ao ordenado mínimo.

Se me estou a queixar?...
Nem por sombras! Quero acreditar que, tal como diz o Sérgio, este será o primeiro dia do resto da minha vida.

7 de fevereiro de 2014

Negócio da China

Alguém me pode indicar um investidor chinês que esteja interessado em investir numa produtora de conteúdos audiovisuais que ainda não existe, precisamente porque ainda não apareceu o tal do investidor chinês?

Grato pela ajuda. Respostas a este blogue.

6 de fevereiro de 2014

Agora no MEO Kanal

E se mais cedo tivesse falado, mais cedo estaria despachado. Já publiquei o vídeo que opôs os Infantis 11 do Alverca ao Sacavenense.

MEO Kanal 807330.

Fica só a faltar a jornada do fim de semana passado.


Goodbye Youtubi

Já me perguntaram se eu não ia carregar mais vídeos com os resumos da bola dos Infantis 11 do Futebol Clube de Alverca. Eu dei a minha resposta e as minhas razões. Como de um passaram a vários com a mesma questão, faço aqui então uma declaração:

Amigos,

Como sabem propus-me a, sempre que possível, publicar os resumos dos jogos dos nossos meninos. Tenho-o feito desde o primeiro jogo e assim pretenderei fazê-lo até ao último, salvo situações extraordinárias que não me permitam a captação de imagens. Neste momento estou com um atraso de dois jogos que sei estarem ansiosos por ver. O que vos digo é que, logo que me seja possível trabalhá-los convenientemente serão publicados.

Sobre a forma de publicar os resumos é que vão surgir mudanças. No fundo vou voltar à formula inicial, ou seja, a publicação exclusiva no MEO Kanal. A dada altura comecei a fazê-lo também no Youtube, mas essa via de divulgação vai deixar de ser uma opção.

A razão é muito simples: A maior parte de vós sabe que pretendo vir a fazer do meu trabalho um produto vendável e a publicação num canal como o Youtube não salvaguarda esse propósito. Já o canal 807330 sim.

Espero que isto não vos cause transtorno e espero igualmente que os que se habituaram a utilizar o Youtube me compreendam.

Ao pessoal dos States que me exigiu a divulgação por outra via:
Vão ter mesmo de se mudar para os Açores.

5 de fevereiro de 2014

Criatividade vs Jeito

A criatividade e a habilidade treinam-se. Não acredito na teoria de que nascem connosco. E isso aplica-se a qualquer outro atributo. O dom não existe. Existe sim o trabalho árduo. Alguém acredita que se o Cristiano Ronaldo só praticasse futebol de sofá com uma russa ad hoc e não treinasse intensamente, conseguiria dar dois pontapés seguidos numa bola apenas porque nasceu com jeito?

O que nasce connosco é a predisposição e não o jeito. Se eu gostar muito de algo procurarei fazê-lo bem é isso adquire-se praticando, treinando.

Portanto lembrem-se disto se algum dia pensarem que darão excelentes Primeiro-Ministros pelo facto de ficarem bem de fato cinzento escuro. Se sentirem um forte impulso em ingressar numa jota parem um pouco e pensem se não será melhor continuarem aplicados nas vossas aulas de canto lírico, ok?




4 de fevereiro de 2014

Miró's Connection

Talvez não acreditem, mas eu estava a delinear na minha cabeça um guião que poderia facilmente ser extraído da história de umas pinturas que, na iminência de serem alienadas por um estado de direito que, vá lá saber-se o porquê, apenas se quer ver livre delas, são in extremis resgatadas por uma decisão judicial, a uma leiloeira ávida de as transformar em números gordos.

Se isto a vocês não vos soa a Hollywood então é melhor que enriqueçam essa cultura cinéfila.

Mas mentalmente também já joguei este guião para o caixote do lixo.

Afinal Hollywood fica tão longe daqui e só mesmo lá é que isto poderia acontecer.

3 de fevereiro de 2014

La Curva

Um dos marcos do meu imaginário (e de muitos outros), sem que alguma vez lá tenha posto os pés dentro, está em vias de passar a ser La curva de las Ramblas... Ou outra coisa parecida.

Fonte: publico.pt
A Notícia pode ser lida na integra aqui.

2 de fevereiro de 2014

Breaking News

Imagens exclusivas (captadas pel' O do Manel), algures em Vila Nova de Gaia onde se ficam bem patentes as expectativas dos adeptos daquele clube de futebol que treina no Olival, sobre a conquista do título 2013/2014. 

Este vídeo pode ferir susceptibilidades.



Mais se informa que o mesmo efeito estará perto de acontecer para os lados do Campo Grande.

Stay tuned.

1 de fevereiro de 2014

Diga lá outra vez

Ao pé desta senhora o Manuel Machado é um menino. Vejam o video e tirem as vossas ilações.


Pouco crédulo com a perca do seu título mais precioso e confrontado com essa evidência o professor afirmou, sem esconder algum desalento:

- A excelentíssima Presidente da Assembleia da Republica é possuidora dos principais atributos técnico-verbais para ser uma renomeada treinadora de futebol.

31 de janeiro de 2014

Aviso




Existem mudanças a acontecer por aqui, mas nada que vos prejudique o acesso à leitura do maior blogue da Quinta do Olival do Pêgo. Apenas o estou a referi-lo, com alguma solenidade, para que não estranhem se algo de diferente vos aparecer aquando da vossa visita a este espaço.

Bom fim de semana!

27 de janeiro de 2014

Aos ultras das nossas bancadas

Desde há alguns anos que me habituei a seguir o meu filho onde quer que ele vá jogar futebol. Se o móbil é mesmo vê-lo em acção, à volta de cada jogo de existem outras coisas com as quais também aprendi a viver e a gostar. O principal será o convívio com os pais que, tal como eu, não perdem pitada da bola dos seus filhos. No caso particular da equipa do meu rapaz, o grosso do grupo dos pais vem já de há anos. Esporadicamente sai um para outras paragens e entram outros que são bem acolhidos e rapidamente se integram.

Tudo isto para dizer que um fim de semana sem esta rotina acaba por ser um pouco estranho. O corpo até reage mal ao facto de não apanhar chuva no lombo ou sol na mona, conforme a condição atmosférica. Foi exactamente o que aconteceu na semana que fechou ontem. Não houve jogo, quebrou-se o ciclo e, se pode até saber bem ficar sem fazer nada ao sábado à tarde, reza-se para que o próximo chegue rapidamente.

Mas depois há uma componente, que também fazendo parte do ritual, nunca consigo que me passe ao lado: as claques com laivos de radicalismo. E quando falo disto, falo de todos sem excepção. Sim, porque não somos santos de um lado e diabos do outro. Alturas houve em que, digamos, a claque (sempre muito curta), da nossa equipa era abrilhantada por alguns elementos de língua altamente solta ao piropo fácil a tudo o que corre dentro das quatro linhas. E, meus amigos, sejamos razoáveis. Aceito (e pratico), o piropo ao árbitro que deu uma fora da caixa. Se não se ofende ninguém também não vejo qual é o mal de discordar abertamente da decisão do apitador. O que eu não aceito mesmo é os que disparam em todas as direcções, miúdos incluído.

Ultimamente tenho visto muito disso. Malta que se esquece que está a assistir a uma partida de futebol onde evoluem miúdos da faixa etária 11/13 anos. E toca a xingar como se de homens feitos se tratassem. Esta época anda pródiga neste tipo de episódios e eu acabo por dar graças a um Deus qualquer (cada um que utilize o da sua devoção), por estar inserido num grupo de pessoas que têm a noção da realidade.

Aos que não têm deixo o apelo: Tenham um bocadinho de tento e de tino. Se nós dizemos, acerca do futebol profissional, aquele dos milhões, que se trata apenas de  um jogo, então pensem que muito mais isso é verdade quando toca a miúdos tão novos. E acrescento que é um jogo e acima de tudo é uma diversão que se deve estender às bancadas.

Está dado o recado.

23 de janeiro de 2014

Sad but true

Tu sabes que bateste no fundo, no que toca à humilhação, quando a tua gata te dá um enxerto de porrada que te deixa a cara neste estado.

22 de janeiro de 2014

Jornada 14: Check!

Acho que estou quase a recuperar o tempo perdido. Não se pode dizer que uma semana e meia seja tão demorado assim. É certo que sou pago (e bem), para executar estas coisas, mas até por causa disso é que demoro um bocadinho mais. Como é que eu gastava o dinheiro se estivesse sempre a editar?



Mas pegando no que é realmente importante e motivo de estar aqui: O jogo contra o Venda do Pinheiro está já carregado no Meo e no Youtube. Aproveito e peço-vos que subscrevam estes canais. A nossa relação tem tudo para brilhar se o fizerem. A vocês não vos custa nadinha e a mim acaba por me dar algum jeito. Se for preciso eu pago-vos!


Actualização: Vão reparar que o no resumo a jornada está identificada como 15. Está errado. Foi um erro meu quando consultei o calendário. Isso e o sono. Pelo facto peço desculpa e prometo cobrar menos desta vez. 


21 de janeiro de 2014

Vocações


Aquele momento em que pensas para ti mesmo que se calhar teria sido melhor seguir os ensinamentos do teu pai e ter enveredado por carpintaria.

Fonte: Mais Futebol



Dixit



"Nunca é tarde para uma boa golfada de ar. Principalmente a seguir a uma grande apneia."

Manuel Morgado

16 de janeiro de 2014

Feito e Publicado

Agora que fui chamado pelo Jorge para jogar à bola, sinto que não tenho que estar para aqui a perder tempo a explicar-vos coisas. Esse foi o primeiro ensinamento que retirei do Mister. Por isso quero mesmo só dizer que já está nos sítios do costume o jogo dos Infantis de 11 contra o GD Vialonga.

Pronto, está feito. Vou para banhos e massagens.


15 de janeiro de 2014

Carta aberta ao Jorge




Jorge,

Eu até que fico contente por teres falado em mim para substituir o Matique. A sério que fico! Sinceramente já nem contava com isso desde que preferiste o Cortez em vez de mim. Mas assim como assim há umas coisas que acho que seria útil saberes sobre mim antes de me mandares para as feras:

  1. Talvez não saibas, mas eu não falo sérvio, por conseguinte, dificilmente conseguiríamos comunicar. Eventualmente consigo usar algum portenhol para desenrascar;
  2. Já estou com 41 anos de idade. Eu sei que mesmo assim sou uma lebre ao lado do Jardel, mas honestamente correr nunca foi a minha tara;
  3. Sou (fui) Guarda-Redes. Bom, isso talvez ajude a explicar porque preferiste o Cortez para lateral esquerdo. OK, sou canhoto, mas ainda assim continuo a achar que se não sirvo para a esquerda, muito menos servirei para o meio campo;
  4. Se quiseres mesmo contar comigo sou gajo para dar uma boa reforma ao Artur. Aí já não sinto o peso da idade. Só da altura.. e da barriga. Mas prometo-te que sempre que saio grande área afora agarro as bolas.
E acho que não preciso de te dizer mais nada. Depois tu decides, mas pensa lá bem nisso, OK?

Vá. Um abraço para ti e lá para a malta toda no balneário. Pode ser que a gente se veja na sexta-feira.


Resumos dos jogos: Update

Estou com dois jogos em atraso, eu sei. Motivos de vária ordem contribuíram para que tal sucedesse, mas descansem que não vos maço com explicações. Digo apenas que nessas explicações não encontrariam a palavra preguiça.

A única coisa importante a dizer é que vou tentar que ainda durante esta semana publique um deles. Estou na dúvida se pegue no que está mais atrasado ou no último. Por isso tenham apenas um pouco mais de paciência que logo logo haverá novidades.

13 de janeiro de 2014

Os meus clubes em altas



Este fim de semana tive duas excelentes notícias. Quase por acidente fiquei a saber que o clube do bairro que me viu crescer está prestes a reabrir portas. Há muito que a UDCAS (União Desportiva e Cultural de Aldeia do Sobralinho), não goza de boa saúde. De quando em vez lá há um grupo de pessoas que a tentam erguer, mas tal nunca acontece verdadeiramente. Pelo menos não acontece da forma a que estava habituado.

Sei que os tempos são outros e actualmente há menos disponibilidade para este tipo de organizações. A juntar a isso há também menos procura por parte das pessoas. Aquilo que em tempos fizemos e de forma bem sucedida, diga-se, hoje talvez não tivesse a mesma aceitação pelos motivos atrás referidos.

O que me deixa verdadeiramente satisfeito com a novidade é a de saber que será o "meu" presidente a pegar as rédeas da colectividade,  volvidos quase 20 anos. Sei igualmente que se vai fazer rodear por pessoas com o mesmo amor à causa o que é meio caminho andado para que as coisas corram bem.

Se algum dos envolvidos nesta futura direcção for leitor do blogue, deixo aqui uma sugestão: Façam regressar as pessoas ao clube. Façam-no convidando os que já têm saudades dele, mas também aqueles que ainda não o conhecem. O Sobralinho cresceu demograficamente e há muita gente para conquistar. Isso leva-me a lançar outro desafio: Procurem criar coisas novas. Coisas que envolvam a população nas suas diversas faixas etárias.

Como?... Ah, pois. Tinha falado em duas excelentes notícias. A segunda: O Benfica encavou o Porto.

11 de janeiro de 2014

O melhor emprego do mundo é...

Lembram-se desta campanha para recrutar alguém para o intitulado melhor emprego do mundo?


Esqueçam lá isso.
O melhor emprego do mundo é este:


Percebem ou precisam que vos explique?

10 de janeiro de 2014

Dúvida contributiva

Alguém me sabe dizer se os sorteios que o estado se prepara para fazer, por quem pede factura com número de contribuinte, prevêem micro-ondas?

É que me dava jeito um novo.


Bem esgalhada esta

Desta vez estava atento e não me deixo enganar. E o que é giro é que todos os órgãos de imprensa tenham alinhado na mesma coisa. Se não é brutal, então não sei o que quer dizer brutal. Este ano a mentira do 1 de Abril é:

Passos Coelho recandidata-se a Primeiro Ministro.

O que eu já me ri com isto, pá!...

O quê?... Ainda só é 10 de Janeiro?... Mas vocês estão parvos?... Então acham que o gajo era maluco ao ponto de o fazer de novo?... Tenham mas é juízo nessas cabeças!

9 de janeiro de 2014

Como eles crescem!




O rapaz da foto que antecede este texto é o meu filho. É recente e tem por trás uma pequena história daquelas que une pais e filhos. Quem já é progenitor conhece a sensação de cumplicidade que determinadas situações proporcionam, por mais básicas que possam parecer aos olhos dos outros. Nós, para dar uma ideia, temos a nossa noite de gajos. Parece muito viril, mas na maior parte das vezes, resume-se a filmes e pipocas. Afinal de contas o jovem ainda é demasiado jovem para brasileiras e cerveja, para grande desconsolo do pai. No entanto é um ritual. E quando a nossa Camila está, a noite deixa de ser de gajos e dá lugar a... Ao mesmo.

Nessas alturas não me importo de levar com banhadas do Adam Sandler porque, na verdade, o que me dá prazer é a companhia. Volto a puxar de novo os progenitores de adolescentes e pré-adolescentes para a primeira pessoa, pois eles sabem muito bem que há que aproveitar as boas marés dos putos para usufruir da sua companhia. Mas já ando por aqui a divagar com cheirinho a nostalgia (alguém que me traga uma caixa de Kleenex, por favor).

Voltando ao assunto. Na última noite o rapaz resolveu mudar o seu aspecto físico e, resoluto, chegou até mim e pediu:

- Pai, quero fazer o bigode.

(Se isto fosse um video era nesta parte que a música parava por alguns segundos... E recomeçava agora)

Escusado será dizer que larguei o filme que estava a ver e encetei as diligências necessárias para um barbear de primeira. Lâmina! Onde está a lâmina?... E o gel?... Porra pá, porque é que eu nunca uso gel?... O puto não pode ficar com a barba mal feita!

Preparei pó de talco e 5 frascos de after shave. 2 horas depois o resultado foi bastante satisfatório (volto a reportar para a foto do inicio). É que, tal qual estava anteriormente, já resvalava os limites do Raul Meirelismo, como se pode comprovar:




8 de janeiro de 2014

Apelo

A Policia Judiciária solicita o seguinte apelo:

A 4 de Janeiro do corrente desapareceu de sua campa Adalberto de Jesus Barata. O individuo de 142 anos, tem pouca carne, algum osso, não tem cabelo nem vestimenta e também não se lhe conhece outro elemento que o possa descrever. Sabe-se apenas que sofre de perturbações mentais e que terá fugido por achar que ainda estava vivo. Julga-se igualmente que terá sido seguido no mesmo intento pelo seu vizinho de talhão, cujo nome e origem são desconhecidos.

Foto: Público.pt

Ainda assim, a quem souber de informações que possam ser úteis na sua localização, pede-se que entre em contacto com as autoridades.

Obrigado.

6 de janeiro de 2014

Deusébio



Seria inevitável deixar umas quantas linhas sobre o Eusébio. Não porque tenha algo de especial para acrescentar, mas porque tenho o dever de homenagear um dos motivos pelos quais sou do Benfica. Aliás não é redundância nem é abuso querer deixar uma palavra, seja ela qual for e seja de quem for, quando parte alguém que se admira. 

Muita da minha história com o Eusébio foi escrita pelo meu pai. Na altura em que não havia forma de reviver os seus feitos a não ser pela força da palavra, e tendo eu nascido no ocaso da sua carreira, era a eloquência do meu pai que me criava a imagem da grandeza do jogador. Por defeito, quem engrandece alguém de que se gosta tende a exacerbar. Mas quando tive hipótese de ver por mim mesmo as jogadas e os golos constatei que nada do que me contara o meu pai fora exagerado. Ele era mesmo o maior.

Parte um homem que se tornou um  mito ainda em vida e isso não deixa ninguém indiferente. Tenho visto de tudo por essa internet. E as minhas últimas palavras vão agora num outro sentido. Não somos obrigados a gostar de toda a gente. Por conseguinte não somos obrigados a carpir por quem nada nos diz. Mas temos a obrigação de respeitar. Leio coisas nas redes sociais que poucos comentários merecem da minha parte. Não por ser benfiquista, não por gostar de Eusébio, mas por ter a noção do decoro. E aproveito para dizer que repugno essas inscrições como repugnei as das pessoas que esperavam o pior aquando de um episódio de saúde recente do presidente do FC Porto. E se, à maior parte, não passo o mínimo cartão aquelas que são proferidas por pessoas que considero amigas ou pelo menos bons colegas deixam-me triste.

Mas no meio disso encontro coisas que me surpreendem positivamente. Em resposta a uma dessas entradas de mural no facebook de um miudito ressabiado sabe-se lá com o quê, li uma coisa que diz tudo. E o que mais me chama à atenção é o facto de, a julgar pela foto, essa resposta ser proferida por uma jovem do mesmo escalão etário. E está lá tudo em poucas palavras:

A morte é algo que pelos vistos tu ainda não entendes e só se toma duas atitudes: ou se presta homenagem ou se fica em silêncio.

4 de janeiro de 2014

Alivia, Santa Iria!

A publicação deste video foi feita com um atraso tal que até se põe mesmo a jeito para a piada. Sim aquele tipo de piadas que todos os anos nascem como erva daninha por esta altura. Ainda não?... Eh pá aquela de que já passou um ano desde a data até ao produto final! É claro que não tem piada nenhuma e por isso estava a evitar fazê-la.

Ora bem, este é o video do jogo em Santa Iria onde houve um pouco de tudo. Mas não queria levantar muito o pano. Se forem mesmo seguidores dos puros verão que lá para o último terço do vídeo há coisas extra futebol que acabam por dar uma dinâmica diferente à coisa. 

SPOILER ALERT: Envolve muita gente a correr dentro do campo e desta vez não é atrás de uma bola.

No que toca à bola, mais uma vitória suadinha e sofridinha sem necessidade nenhuma, mas guardo análises técnicas para outros entendidos. Desta vez até ponho um screenshot onde aparece o meu filho só para que possam criticar à vontade a falta de isenção da edição. Espero que gostem.



Falta dizer que está no sítio do costume (Meo, canal 807330) e também no Youtube.