15 de fevereiro de 2014

O Guru


Fonte: publico.pt

Quem gosta de estar actualizado por certo que não deixou de ver esta notícia na comunicação social. Nuns com mais destaque, noutros com menor, noutros ainda com muita ironia à mistura. E esta é daquelas em que o sujeito visado se põe mesmo a jeito de todo o tipo de comentário. Não que isso lhe faça grandes comichões, acredito eu.

Como parte de vocês sabe, eu tenho alguma ligação com a Noruega. Por esse motivo sei que nem tudo foi dito ontem acerca da reivindicação do menino com aspecto de Garret e entranhas de Adolfo. Consta por terras do queijo castanho que o rapazinho se inspirou na linha de actuação de um outro personagem muito dado ao acto da chantagem por tudo e por nada.

Se estão neste momento a ver a segunda imagem que acompanha este texto já sabem de quem se fala. É verdade!



Os que acompanham algumas produções de Hollywood estão habituados a ver que por trás de um psicopata está sempre uma mente ainda mais brilhante ou mais pérfida. No caso nem é bem isso. É mais uma questão de copycat. Para quem não está familiarizado com o termo, denomina-se de copycat o acto de copiar as acções de um individuo e recriá-las de uma forma mais ou menos fiel.

Sei de fonte segura que antes de enveredar pela greve de fome Breivik esteve inclinado para a seguinte abordagem:

Ou me dão uma Playstation 3 ou os juniores do Sporting entram em greve de fome.

Também me foi dito que, com algumas folhas de jornal, fez uma espécie de mural na sua cela onde escreveu a lápis, em letras bem gordas:

PLAYSTATION 3?... NÃO CONHEÇO.

Sem comentários:

Enviar um comentário

A bem da nação, o teu comentário fica a aguardar moderação do Lápis Azul.