29 de novembro de 2012

Porno-Chachada

Posso dizer mais uma coisa?

Desde o noticiário de ontem, às 20:00, da TSF, que ando a ruminar sobre algo que por lá ouvi. A propósito de determinadas medidas propostas no Orçamento de Estado para 2013, João Proença, Secretário-Geral da UGT, foi entrevistado em directo. Eu fiquei pasmo com o que ele disse. O senhor quase foi tentado a responder “sim”, quando lhe foi perguntado se ele se considerava pai da ideia da diluição de um dos subsídios no vencimento mensal. Não o disse com aquelas três letras, mas mostrou-se altamente satisfeito por ajudar na construção de uma medida que não fará perder poder de compra aos contribuintes. Um mimo.

Este tipo de afirmações na boca de um sindicalista de topo é tão hard-core como um filme porno da Ginger Lynn. Isso a juntar ao facto de que assinou o pacto de consertação social em vigor, ao lado dos restantes parceiros (a outra central sindical nacional negou-se mesmo a fazer parte dessa negociação), com todas as implicâncias negativas que isso está a ter na população e que, em altura do maior tumulto social dos últimos tempos, resolveu ficar a assistir por fora à greve geral de 14 de Novembro, parece-me que está a querer fazer corar de vergonha actores como o Rocco Siffredi.

Entretanto, on set, João estuda calmamente o guião de "O Sindicalista Maroto" 

Sem comentários:

Enviar um comentário

A bem da nação, o teu comentário fica a aguardar moderação do Lápis Azul.