13 de fevereiro de 2013

Trabalhar para o Fisco

Como vocês tão bem sabem eu agora trabalho para as finanças. O quê?... Não sabiam?... Então?... Trabalho sim! OK, é em part-time e sem remuneração (tal qual o estado gosta), mas que trabalho, lá isso trabalho!

O meu Director Geral incumbiu-me de controlar a malta que não me quer passar factura em troca de um pagamento, por serviço prestado. Diz ele que é para bem das contas públicas. Mais me disse que apesar de não me dar um tusto por esta tarefa, está de olho em mim. Ameaçou inclusivé multar-me se eu não a cumprir com rigor. Contudo não são só coisas más. Consegui (com algum esforço), que ele se comprometesse a dar-me um prémio de 250€, caso eu atingisse o objectivo de angariar um número de facturas que no seu total perfizessem uns 30.000€. Não é mau, pois não? Pudemos entender que a minha nova entidade patronal, cedeu a algumas exigências da classe trabalhadora.

A partir de agora vou tentar andar na linha. Não quero enfurecer o meu Director Geral. Como tal vou fazer de tudo para que ele não se aperceba que vou continuar a não pedir factura na oficina, nem no cabeleireiro, nem no restaurante. É que a vida está muito difícil e para puder sobreviver e manter-me a trabalhar pro bono, tenho que procurar poupar onde quer que consiga. Se me virem a prevaricar, por favor não lhe digam nada.

Sem comentários:

Enviar um comentário

A bem da nação, o teu comentário fica a aguardar moderação do Lápis Azul.